Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Pesquisas Concluídas

Leitura, escrita e transcrição musical: a notação mensural branca
Trabalho de Conclusão de Curso – Bacharelado em Música com habilitação em Regência
Autor: Munir Sabag
Orientadora: Profa. Dra. Susana Cecília Igayara
Instituição: Departamento de Música –ECA-USP
Ano: 2011
A notação mensural branca foi o sistema usado para a escrita da música vocal polifônica durante a Renascença. Este sistema difere da notação musical moderna em diversos aspectos, particularmente no que diz respeito às relações métricas entre os valores temporais das figuras – as chamadas mensurações – que não eram fixas como hoje. A falta de bibliografia em português sobre o assunto nos levou a escrever este texto introdutório, baseado principalmente em nossa leitura deThe Notation of Polyphonic Music, 900-1600, de Willi Apel. Algumas fontes musicais e tratados do século XV e XVI também foram consultados e usados para fornecer exemplos, especialmente quando encontramos transcrições modernas disponíveis. Iniciamos o texto apresentando os sinais de notação e as mensurações básicas, e em seguida discutimos a notação proporcional, abordando alguns tópicos que foram controversos tanto no Renascimento quanto na musicologia moderna.

Missa de Réquiem em ré menor, op. 48 de Gabriel Fauré : um olhar comparativo entre as orquestrações da versão de câmara de 1893 e a versão sinfônica de 1900
Trabalho de Conclusão de Curso – Bacharelado em Música com Habilitação em Regência
Autor: Thiago de Almeida Tavares
Orientador: Prof. Dr. Marco Antonio da Silva Ramos
Instituição: Departamento de Música – ECA – USP
Este trabalho tem por objetivo principal comparar, através da observação, as versões para orquestra de câmara (1893) e para orquestra sinfônica (1900) da missa de Réquiem em ré menor op. 48 de Gabriel Fauré. Como parte do processo foi realizada uma análise da própria obra, buscando dados que ajudassem a esclarecer as opções de orquestração do compositor em correlação com seu pensamento musical: aspectos harmônicos, contrução formal, relação texto-música, equilíbrio vocal-instrumental e questões interpretativas.

O canto do cuidado
Trabalho de Conclusão de Curso – Graduação em Enfermagem
Ana Paula Lopes
Instituição: Escola de Enfermagem da USP
Orientadora: Ana Lúcia Machado
Ano: 2010
Abordar a música no âmbito da saúde nos remete a pensar que ela, de forma geral, está envolvida com a universalidade, isto é, com o cuidado. O canto coral amador é visto como uma prática que visa o prazer, um bem-estar cultural e social, e seu interesse está mais relacionado à condição do seu envolvimento com os demais participantes do que com a própria técnica vocal. Em decorrência da participação num coral, a pessoa poderá se transformar e lançar-se em modalidades diferentes, inusitadas e criativas de cuidar de si. Estudar o Coral da Terceira Idade Comunicantus ECA-USP é observar o que cada um em particular sente ao experimentar a música em sua vida. Objetivo: Analisar o trabalho do Coral da Terceira Idade da USP na perspectiva do cuidado de si. Metodologia: A pesquisa tem como base a análise qualitativa. Foram entrevistados seis coralistas que se dispuseram a participar desta pesquisa. A faixa etária ficou entre 69 e 76 anos e o tempo de participação nesse coral ficou entre três meses e 10 anos. Análise dos resultados: Para completar a pesquisa, foi efetivada a análise dos dados, em forma de narrativas escritas, e agrupadas num conjunto de categorias, identificando temas e tópicos principais num constante questionamento interpretativo. As categorias encontradas foram divididas em três tempos: o tempo de alívio (relacionamento afetivo intermediado pela música; socialização), tempo de movimento (outras atividades e ocupação, além das rotinas) e o tempo de aprender (exercício do cognitivo e a técnica do canto coral). Conclusão: A pesquisa realizada corrobora os dados da literatura científica quando aponta que o canto coral na terceira idade proporciona aos idosos a quebra de barreiras socioculturais e promove um avanço nas habilidades cognitivas relacionadas ao canto, à memória, ao repertório. Há aumento da concentração, exaltando as plenas capacidades que os idosos têm de explorar o lado cognitivo, musical e intelectual no contexto da socialização.