Tags

, , , , , , ,

A próxima atividade dos Seminários de Pesquisa nas Artes do Canto é a palestra “Aristóxeno: elementos de harmonia e de ritmo”, a ser ministrada pelo Prof. Dr. Marcos Martinho (DLCV/FFLCH/USP),  Bolsista CNPq – Produtividade em Pesquisa, como professor convidado.  A entrada é aberta aos participantes interessados no tema. 

 Seminário 5, dia 30/08/2013 – (6ª feira, às 16:15)

“Aristóxeno: elementos de harmonia e de ritmo”

Professor convidado: Prof. Dr. Marcos Martinho (DLCV/FFLCH/USP). Bolsista CNPq – Produtividade em Pesquisa

Local: Sala 14-A – Departamento de Música da ECA-USP

O texto abaixo foi fornecido pelo Prof. Dr. Marcos Martinho:  

A música grega antiga incluía, em geral, ritmo, melodia e também texto; é o caso das odes monódicas de Safo e Alceio, dos epinícios corais de Píndaro e Estesícoro, das partes corais das tragédias de Ésquilo, Sófocles, Eurípides, bem como das comédias de Aristófanes. No entanto, embora o texto dessas composições tenha chegado a nós, a notação da melodia em alguns casos se perdeu, noutros nem sequer chegou a existir. Já o ritmo pode, de algum modo, ser restituído a partir da análise do texto. Exceção a isso são uns poucos documentos musicais, que foram descobertos a partir do séc. XIX, em que se conservam texto e também notação da melodia; é o caso, por exemplo, de uns hinos a Apolo de um certo Ateneio.

Por outro lado, apesar da carência do registro da prática musical, dispomos de exposição teórica da música grega antiga, isto é, das melodias e ritmos desta. NaRepública de Platão, por exemplo, Sócrates explica as harmonias e ritmos e também os instrumentos musicais, a fim de preceituar os que convêm à educação do guardião da cidade; assim também, Aristóteles, na Política, ao discutir se a música convém à educação ou ao divertimento. Aristóxeno, por sua vez, discípulo de Aristóteles, redige dois tratados de música: os Elementos harmônicos e osElementos rítmicos. Naqueles, Aristóxeno polemiza com seus predecessores acerca da lição sobre o caráter das melodias, bem como acerca da percepção dos intervalos musicais; já nos Elementos rítmicos, compara a razão que orienta a confecção do ritmo à que orienta a confecção da melodia.

Procuraremos comentar os pontos capitais das exposições de Platão, Aristóteles e Aristóxeno, bem como ilustrar os elementos melódicos e rítmicos da música grega antiga com a análise e leitura de textos e documentos musicais gregos.